Uma breve introdução à Energia Solar Fotovoltaica

A energia solar fotovoltaica vem ganhando cada vez mais espaço dentro das matrizes elétricas do mundo, e se despontando como uma fonte de energia renovável, descentralizada e atrativa economicamente. Países como China e Alemanha, líderes do setor, já possuem uma capacidade instalada de geração fotovoltaica acima de 100 GW e seguem com um crescimento exponencial (ABSOLAR, 2020).


No Brasil, apesar de um crescimento recorde em 2018, superior a 400%, a geração de energia elétrica através desta tecnologia ainda é pouca (cerca de 6 GW) perto do potencial que o país possui, devido ao seu clima e índices de irradiação solar. O país, no entanto, mostra interesse em expandir a geração de energia elétrica por painéis FV e aumentar a diversificação da sua matriz elétrica, principalmente após o Acordo de Paris na COP 21, em 2015, onde se comprometeu a reduzir as emissões de gases do efeito estufa, aumentando fontes solares, eólicas e biomassa.


Desde 2012 o Brasil passou a permitir o uso de sistemas de geração FV integrados à rede de distribuição, com a utilização dos inversores on grid, em substituição aos off grid, que necessitavam da utilização de baterias, o que tornava a maioria dos projetos economicamente inviáveis, devido ao alto custo de se armazenar energia. Esta mudança representou um grande salto no número de instalações particulares no país.


Acompanhando a nova tendência do mercado, as empresas prestadoras de serviços de energia solar começaram a se multiplicar no Brasil. Segundo o Sebrae (2018), este aumento foi de 300% desde 2015, com novos recordes a cada ano. Por se tratar de um modelo de negócios relativamente recente, ainda existem muitos desafios a serem enfrentados por quem participa ou pretende participar deste mercado, e entre os principais estão: o correto dimensionamento da capacidade de geração FV, dadas as particularidades do clima de cada cidade e das características do local de instalação; fornecer mão de obra qualificada; fazer correta análise estrutural, visto que o sistema tem vida útil de 30 anos; garantir atendimento a longo prazo; ter preço competitivo; dentre tantas outras superações. No meio disto tudo, o cliente precisa também estar atento para ter certeza que terá um projeto seguro para sua casa e aumenta sempre o nível de exigência dos serviços prestados.